Blog Pioneira

Bandeira vermelha na conta de luz: entenda o porquê e saiba como diminuir gastos

30/08/2021
Bandeira vermelha na conta de luz: entenda o porquê e saiba como diminuir gastos | Blog Sicredi Pioneira

Sicredi Pioneira disponibiliza diversas soluções financeiras voltadas à energia sustentável

A energia elétrica está cada vez mais cara para os brasileiros. O país enfrenta a pior crise hídrica em 90 anos e, conforme anunciado nesta semana pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, a conta deve aumentar ainda mais no próximo mês.

Saiba mais:

Energia solar: uma vacina para a bandeira vermelha e para o risco do racionamento

Energia solar já gerou economia de mais de R$ 61 milhões aos associados da Sicredi Pioneira desde 2016

Você deve estar se perguntando: o que fazer para diminuir custos neste período? Como podemos contribuir para mudar esse cenário de escassez hídrica? Quais são as soluções ao nosso alcance?

Primeiro, o que é a bandeira vermelha na conta de luz?

Em resumo, as bandeiras tarifárias refletem os custos variáveis da geração de energia elétrica. Assim, a cor da bandeira na conta de luz indica quanto o Sistema Interligado Nacional (SIN) gasta para gerar a energia que usamos em nossas casas, estabelecimentos e indústrias.

Bandeira verde: não há custos adicionais na geração de energia e a conta não sofre nenhum acréscimo.

Bandeira amarela: as condições de geração de energia não estão favoráveis e a conta sofre acréscimo de R$ 1,874 por 100 kilowatt-hora (kWh) consumido.

Bandeira vermelha: está mais caro gerar energia. É dividida em dois patamares: no primeiro, o valor adicional cobrado é proporcional ao consumo, na razão de R$ 3,971 por 100 kWh. No segundo patamar, a razão é de R$ 9,492 por 100 kWh.

Planeje-se para evitar surpresas no fim do mês

Pense com profundidade sobre o que você deseja fazer, reflita sobre os seus objetivos e a necessidade de um aporte financeiro. Os objetivos podem ser de curto, médio e longo prazo. Evite compras desnecessárias, que apenas servem para satisfazer desejos eventuais.

Nesse sentido, é importante saber o ganho líquido mensal real, considerando eventuais descontos. Tenha clareza das despesas fixas (luz, água, alimentação, internet, etc), e das despesas variáveis (IPVA, IPTU, consertos, médicos, remédios).

Para mais dicas sobre planejamento financeiro, confira este conteúdo.

Energia solar é uma alternativa contra os consecutivos aumentos tarifários

O Sicredi coopera com o meio ambiente e busca ser sustentável em todos os aspectos, inclusive, o financeiro. Assim, a cooperativa disponibiliza diversas soluções financeiras voltadas à energia sustentável.

“A energia solar atua como um imunizante contra os consecutivos aumentos tarifários que estamos vivendo mensalmente na conta de luz. Como a geração de energia do sistema solar acaba pagando o investimento do projeto, é possível usufruir dessa economia ao longo de mais de 20 anos, podendo reinvestir o recurso economizado em outras áreas, realizando sonhos para a família, empresa ou agronegócio”, explica Julia Renata Cornelli, Gerente de Negócios da Plataforma Energia Solar, na Sicredi Pioneira.

Com taxas altamente competitivas, parcelamento em até 120 meses e carência de cinco meses para o primeiro pagamento, a linha sustentável Energia Solar é referência na área. A cooperativa financia 100% do projeto e oferece soluções completas, desde o kit solar e a mão de obra até a estrutura de reforço do telhado, caso necessário.

“Além disso, apostar no sistema solar fotovoltaico é apoiar a matriz energética brasileira. Gerando a própria energia, cooperamos com a comunidade, através de uma fonte limpa, renovável e abundante que é o sol”, complementa Julia.

Saiba mais sobre a linha de Crédito Energia Solar clicando aqui.