23/05/2024

Atenção aos golpes: a Sicredi Pioneira te ajuda a se proteger deles

Saiba quais são nossos canais oficiais de atendimento e conte conosco para se prevenir

Os alertas sobre golpes estão ainda mais fortalecidos em meio a tragédia climática enfrentada no Rio Grande do Sul. Recentemente, diversas iniciativas buscam frear ações criminosas que enganam as pessoas para obter doações por meio de chaves Pix falsas, por exemplo. Aliados a essa ideia, nós da Sicredi Pioneira queremos estar ainda mais presentes no combate às fraudes para proteger você! Vamos entender melhor como funcionam as principais práticas realizadas por criminosos e quais as melhores formas de manter a segurança dos seus dados? Acompanhe!

Leia também: Confira os canais de atendimento Sicredi

A diferença entre golpe e fraude

Nós, enquanto sociedade, já passávamos pelos riscos de golpes e fraudes antes das enchentes, mas agora o cenário exige ainda mais cautela por ser um momento de fragilidade para todos. Para ser considerado um golpe, significa que o criminoso envolveu a vítima de alguma forma. Ele se usou da pessoa em questão para obter informações, senhas e outros dados justamente para fazer transações que tiram dinheiro da vítima. Ou seja, o criminoso teve algum contato antes de praticar o golpe.

Já em ações compreendidas como fraudes, as pessoas mal-intencionadas realizam transações sem ter acessado propriamente a vítima. O fraudador tem posse dos dados para obter ganhos financeiros sem precisar ter tido contato algum. Vamos, então, conferir os golpes e fraudes que acontecem com mais frequência para você saber como se prevenir:

Falsa Central

Nesse tipo de golpe, criminosos entram em contato se passando por funcionários de instituições financeiras para obter informações confidenciais. A intenção dos golpistas é coletar dados pessoais e bancários para utilização indevida. Eles costumam usar de meios que mascaram o número do telefone, fazendo a vítima supor que a ligação seja realmente da própria instituição financeira.

Dica: é importante recorrer aos canais oficiais e entrar em contato com o seu gerente antes de realizar qualquer ação imediata que envolva pagamentos, Pix ou transferências. E, saiba que as instituições financeiras não telefonam solicitando seus dados bancários e senhas de segurança.

O envio de um link malicioso por SMS ou WhatsApp, direcionando a vítima para um formulário ou página que pedirá dados pessoais e bancários ou, ainda, um falso e-mail sobre bloqueio de conta em nome da instituição financeira informando possíveis irregularidades em seu cadastro, também devem ser motivo de desconfiança. O mesmo esquema pode ser utilizado por criminosos que enviam links informando sobre promoções ou cartões-presente. Esta fraude vale, ainda, para pedidos de doações a instituições de caridade e, infelizmente, está sendo comum nesse momento pelo qual passa o Rio Grande do Sul.

Dica: verifique sempre com as instituições oficiais sobre a veracidade do link recebido.

Maquininha quebrada

Nesses casos, o golpista finge que a máquina de cartão está com defeito e afirma que a transação não pôde ser concluída. Então, pede que a vítima digite o número do cartão e código de segurança em um celular ou em outra maquininha. É nesse momento que acontece a clonagem de dados do cartão. Outra possibilidade nesse golpe é quando digitam valores mais elevados sem que o cliente perceba.

Dica: é importante sempre visualizar a quantia digitada com atenção e receber o comprovante da transação na hora.

Teste do Pix

Supostos funcionários da sua instituição financeira oferecem o cadastramento da chave Pix telefonando, enviando mensagens, ou, ainda, ofertando o serviço de atualização via conexão remota para pedir um teste do Pix.

Dica: não acredite e não cumpra as orientações. Saiba que o Sicredi nunca solicita testes de transações.

WhatsApp clonado

Nesse caso, o WhatsApp da vítima é clonado por golpistas que fingem ser algum familiar ou amigo e passam a solicitar dinheiro emprestado. Em alguns casos, pedem para que contas sejam pagas por meio do envio de boletos falsos ou links fraudulentos. Solicitam também que seja enviada uma quantia por Pix. Nesse caso, se você tentar fazer a transferência, verá que o nome do seu amigo ou familiar não aparecerá nos dados bancários, mas um nome estranho, que é justamente do golpista.

Dica: ao receber qualquer solicitação dessas, mantenha a calma e tente telefonar para pessoa, assim você confirma se realmente é ela quem está solicitando e consegue se prevenir.

6 dicas gerais que podem te ajudar a se prevenir

1. Verificação em dois fatores do WhatsApp

Habilite a opção “Verificação em duas etapas” (Configurações/Ajustes > Conta > Verificação em duas etapas). Dessa forma, é possível cadastrar uma senha que será solicitada periodicamente pelo aplicativo, fornecendo mais segurança.

2. Confirmação de identidade

Se alguém pedir dinheiro emprestado, é importante ligar para confirmar se é, de fato, a pessoa quem escreveu. Isso vale mesmo que a foto do contato seja de quem você conhece. Os criminosos sabem como utilizar as fotos de pessoas conhecidas em casos de clonagem de WhatsApp. Antes de fazer qualquer transação, tente contato por outros meios ou ligue para familiares e conhecidos da pessoa em questão.

3. Exibição da foto no WhatsApp

Para evitar que sua foto seja utilizada indevidamente, você pode configurar para exibi-la apenas para seus contatos salvos. Esse cuidado vai evitar que golpistas usem a sua imagem e se passem por você para enganar seus conhecidos. Veja como ativar essa opção:

iOS: no WhatsApp, acesse Ajustes > Conta > Privacidade > Foto de perfil > Meus contatos

Android: no WhatsApp, acesse Menu > Configurações > Conta > Privacidade > Foto de perfil > Meus contatos

4. Cadastro do Pix

A sua chave Pix deve ser feita somente no ambiente seguro da sua instituição financeira de forma presencial, por meio do Internet Banking ou Mobile Banking. Para fazer via aplicativo, a instalação deverá ser feita a partir das lojas oficiais da Apple (Apple Store) e do Google (Play Store).

5. Verifique os boletos bancários

Uma dica para saber se o boleto bancário recebido, geralmente por e-mail, é verdadeiro, é verificar se os três primeiros números do código de barras correspondem à instituição financeira cuja logomarca aparece no boleto. Já os últimos números do código de barras, devem corresponder ao valor do documento. Além disso, é importante observar se seus dados (nome, CPF, endereço) estão corretos ou se há algum erro de português e de formatação.

6. Ative as notificações de compras

Suas compras do cartão de crédito podem ser facilmente notificadas por SMS do celular ou pelo próprio aplicativo. Essa ação vale tanto para cartões físicos quanto online. No Sicredi, é fácil habilitar a função diretamente no aplicativo.

Você pode tirar outras dúvidas no vídeo oficial da Sicredi Pioneira acessando aqui. Nossa cooperativa, unida a toda a população gaúcha, quer evitar perdas financeiras, especialmente nesse momento trágico causado pelas enchentes em nosso estado.

No Sicredi, você tem com quem contar e pode falar com a gente sempre que precisar pelos nossos canais oficiais:

Ou se preferir, você também pode procurar uma agência Sicredi mais próxima e conversar pessoalmente com um de nossos gerentes.

Seja um associado

Somos a Sicredi Pioneira, a primeira instituição financeira cooperativa da América Latina e uma entre as mais de 100 cooperativas que compõem o Sistema Sicredi. Acreditamos que é possível lidar com o dinheiro de uma maneira diferente, trilhando um caminho coletivo para oferecer soluções inteligentes para a sua vida financeira. Aqui você encontra um portfólio completo, com mais de 300 produtos e serviços disponíveis para você, sua empresa ou agronegócio. Tudo isso, com o atendimento próximo e humano que é característica do Sicredi. Vem fazer parte!